Renault revela seu novo SUV, o Kadjar

10 02 2015

renault-kadjar-3_290_193

Depois do sucesso do Captur no segmento de crossovers compactos em diversos mercados, a Renault agora quer abocanhar uma fatia gorda das vendas dos utilitário-esportivos médios com o novo Kadjar, anunciado na última segunda-feira, 3, para substituir o velho Koleos. A novidade traz visual inspirado no irmão menor e a nova plataforma Common Module Family (CMF), que já equipa o primo Nissan Qashqai.

O design do novo Renault Kadjar é bastante moderno, com destaque para a dianteira agressiva, que exibe a atual identidade visual da fabricante, marcada pelos faróis espichados e a grade afilada envolvendo o enorme logotipo em losango, além dos detalhes sinuosos em diversos pontos da carroceria, como no capô e nas laterais, que traz ainda caixas de roda mais pronunciadas, dando um ar mais robusto ao automóvel.

Por dentro, porém, o SUV é um pouco mais conservador, mas com atenção especial nos materiais do acabamento. O destaque fica por conta do sistema multimídia R-Link 2, que traz uma tela sensível ao toque de sete polegadas e reconhecimento de voz para controlar o navegador, telefone, aplicativos e rádio. Outro atrativo do modelo é o teto envidraçado com 1,4 m² de área.

O Renault revela ser maior que o Qashqai: tem 4,45 metros de comprimento, 1,84 m de largura e 1,6 m de altura, além de um porta-malas com 472 litros de capacidade.

A gama de motores do Kadjar não foi revelada pela Renault, mas destacou que o modelo terá baixas emissões de CO2. Acredita-se que o SUV médio seja equipado com os propulsores 1.2 TCe de 130 cv e 1.6 TCe de até 200 cv a gasolina, e 1.5 dCi de 115 cv e 1.6 dCi de 160 cv, estes a diesel, com opção de transmissão automatizada de dupla embreagem e tração integral.

O novo Renault Kadjar vai ser o primeiro modelo da marca a ser fabricado na China, em uma fábrica em Wuhan construída em parceria com a Dongfeng Renault Automotive Company (DRAC). O modelo será construído também em Palencia, na Espanha, que atualmente exporta 83% da sua produção para mais de 50 países diferentes dos cincos continentes.

Brasil é incógnita
Ao que tudo indica, apesar de se tratar de um modelo global, o SUV deve ser comercializado apenas na Europa, Ásia e África. Em entrevista ao iG no final do ano passado, o presidente da Renault no Brasil, Olivier Murguet, lamentou que o câmbio desvalorizado acabe dificultando a importação de modelos que poderiam complementar a gama, como o próprio Captur. Por ser maior e mais caro, o Kadjar dificilmente será produzido no país, ao menos no atual cenário.


Ações

Information

Deixar um Comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: