Ter um dia de piloto de carro de corrida é possível, a partir de R$ 6 mil

30 07 2013

Conheça as melhores categorias do automobilismo brasileiro para quem quer competir nas pistas, mas não quer dor de cabeça

dia de piloto

O automobilismo é um dos esportes mais amados pelos brasileiros. Poucos felizardos, no entanto, têm a oportunidade de curtir o esporte como protagonistas e não apenas como expectadores. Para participar de qualquer categoria é necessário ter um carro, uma equipe e muito dinheiro. Se seu problema não é este, mas não sabe por onde começar para realizar esse sonho, confira o caminho das pedras. Separamos as melhores categorias nas quais, pagando uma quantia fixa por etapa, o piloto só tem o trabalho de sentar no carro e acelerar. O resto é por conta da organização que fornece o carro, a equipe e todas as condições de igualdade para uma boa disputa dentro das pistas.

Antes de se inscrever em uma dessas competições é preciso tirar carteira de piloto profissional. Para isso o aspirante deve procurar uma escola de pilotagem que cobra em média R$ 3 mil para ministrar um curso com aulas teóricas e práticas. Se aprovado, basta se filiar à Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) e se paramentar com os equipamentos obrigatórios: macacão, luvas, capacete e sapatilha. As vestimentas são à prova de fogo e por isso o conjunto custará, em média, R$ 5 mil.

1- Audi Driver Touting Car Cup (DTCC) – R$ 30 mil por etapa
A categoria é a primeira competição monomarca apoiada pela Audi no mundo inteiro. Por isso, todos os pilotos usam o modelo A3 duas portas com preparação para a pista. O motor não recebeu grandes alterações e manteve os 200 cv de potência oferecidos na versão comercial. A maior diferença fica por conta do peso total do carro, que com a retirada de bancos, equipamentos de conforto e acabamento interno, passou de 1.396 kg para 1.040 kg. O campeonato é disputado em seis etapas, com duas corridas de 25 minutos cada uma. É possível correr dois pilotos por carro.

2- Mini Challenge – R$ 20 mil por etapa
Os carros são iguais ao modelo Cooper S vendido nas concessionárias da marca, porém com preparação específica para as pistas. Com isso, seu motor 1.6 chega a gerar 221 cv de potência, o suficiente para levar o carro à velocidade máxima de 240 km/h. O campeonato é formado por oito etapas, com três corridas de 20 minutos cada uma. Assim, o piloto pode dividir o valor de R$ 20 mil com outros dois amigos. Todos os carros são preparados pela mesma equipe e recebem a mesma assistência de boxe durante todo o final de semana. O Mini Challenge é um campeonato nacional que acompanha o calendário da Stock Car Brasil.

3- Mitsubishi Triton – R$ 20 mil por etapa
mitsubishi triton

A modalidade é uma das poucas de rali de velocidade que funcionam neste sistema de “aluguel” do carro e de toda a estrutura. O veículo utilizado pela categoria tem o visual do modelo L200 Triton, mas na verdade, é um carro desenvolvido exclusivamente para as competições. Seu chassi é feito com tubos de aço e a carroceria é de fibra de vidro. Conta com motor Mitsubishi 3.5 V6 Flex de 247 cv de potência. O campeonato possui sete etapas, com três provas cada. Essas provas acontecem sempre aos sábados, em um circuito fechado, com trajetos de aproximadamente 30 quilômetros montados pela equipe técnica da Mitsubishi. No valor da inscrição já está incluído substituição de peças de desgaste, manutenção preventiva, mão de obra especializada e seguro do veículo em caso de acidente.

4- Sprint Race – R$ 18 mil por etapa
A Sprint Race é uma das maiores novidades do automobilismo nacional. A modalidade usa protótipos desenvolvidos exclusivamente para as pistas. Tanto que o cockpit do piloto fica localizado no centro do carro, como nos carros de Fórmula 1. O modelo pesa apenas 740 kg, possui tração traseira e motor 2.0 que gera 200 cv de potência. O campeonato é disputado em dez etapas (a maioria em Curitiba, PR) com duas corridas cada uma. Também é permitido dividir o carro com um amigo para que o custo por rodada seja dividido.

5- Stock Jr – R$ 6 mil por etapa
A modalidade é disputada em oito etapas. Todas são realizadas no autódromo do Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo (ECPA), em Piracicaba, São Paulo. Os bólidos, apesar de pequenos, não são nada comportados. Trata-se de modelos feitos especialmente para as pistas com chassi de estrutura tubular, motor de moto Yamaha de 1.250 cilindradas preparado que gera 150 cv, câmbio sequencial de cinco marchas, carenagem de fibra de vidro e tração traseira. Seu peso é de apenas 550 kg. Com esse conjunto o modelo atinge velocidade superior a 200 km/h.


Ações

Information

Deixar um Comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: